5 Habilidades da Inteligência Emocional

5 Habilidades da Inteligência Emocional

Podemos dizer que são as nossas emoções nos põem em movimento, que nos fazem agir, que são elas o motor dos nossos comportamentos. E todos nós possuímos algumas habilidades emocionais. Certas pessoas têm um desempenho excelente nessa área, enquanto outras não se dão tão bem. Mas não há problema em encaixar na última categoria, pois a prática poderá ajudá-lo a ascender na escala da inteligência emocional, que assenta em 5 aptidões essenciais:

Conhecer os Próprios Sentimentos:
Conhece os seus verdadeiros sentimentos? Um grande número de pessoas não consegue definir sentimentos de amor, vergonha ou orgulho, nem a razão para o surgimento dessas sensações indefinidas. As mesmas pessoas mostram-se frequentemente incapazes de definir a intensidade das suas emoções, mesmo quando lhes pedem para classificá-las como subtis, intensas ou esmagadoras. Se não for capaz de avaliar a intensidade dos seus sentimentos, não poderá definir até que ponto esses sentimentos o estão a influenciar, e àqueles que o cercam.

Ser Dotado de Empatia:
Reconhece os sentimentos dos outros? Compreende por que sentem de determinada maneira? Identifica-se com a situação ou as motivações alheias? Empatia é a capacidade de “sentir como” outras pessoas, de sentir as emoções dos outros como sentimos as nossas. Quando temos empatia, as emoções alheias ressoam dentro de nós. Percebemos intuitivamente quais são esses sentimentos, sua intensidade e suas causas. Para alguns é difícil, mas outros são tão bons nisso que conseguem literalmente ler os sentimentos de alguém como se fossem um livro.

Aprender a Controlar as Próprias Emoções:
Controla as suas emoções? Conhecer as próprias emoções e as emoções dos outros não basta para alcançar a educação emocional. Precisamos saber quando expressar as emoções e quando contê-las. Precisamos saber quando e como a expressão emocional, ou sua ausência, influencia outras pessoas. Devemos aprender a afirmar os nossos sentimentos positivos, tais como esperança, amor e alegria. E a libertar as nossas emoções negativas, como a raiva, o medo ou a culpa, de maneira inofensiva e produtiva, além de adiar a expressão das mesmas até um momento propício.

Remediar Danos Emocionais:
Sabe pedir desculpa? Na qualidade de seres humanos, todos cometemos deslizes emocionais e magoamos pessoas. Contudo, devemos aprender a reconhecer e a reparar aquilo que fizemos. Para tal, temos de assumir responsabilidades, pedir perdão e procurar reparar. O que pode significar uma transformação da nossa atitude, se esta magoar alguém? Não é uma tarefa fácil, mas, se não procurarmos colocá-la em prática, os nossos erros envenenarão permanentemente os nossos relacionamentos.

Integração de Tudo:
À medida que ascende na escala da Educação Emocional, você desenvolve uma aptidão que podemos chamar de “interatividade emocional”. Significa a capacidade de estar em sintonia com os sentimentos daqueles que o cercam, sentir os seus estados emocionais e interagir eficazmente com eles.

Estes conceitos da Inteligência Emocional, infelizmente, não nos são ensinados, nem na escola, nem por vezes no meio familiar. Mas mais importante do que detetar algumas fragilidades na sua “literacia” emocional, é a capacidade e a disposição para, em qualquer momento da sua vida, procurar aprender mais sobre si. Isso é inteligente!

Saiba mais sobre a nossa formação: “Inteligência Emocional na Gestão de Conflitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *