Qual o grau de satisfação com a sua vida atual?

Qual o grau de satisfação com a sua vida atual?

O nosso cérebro gosta de trabalhar por rotinas. Assim, funciona com menos gastos de energia e, como tal, é muito fácil para o ser humano criar hábitos e funcionar em modo automático, percorrendo diariamente zonas de conforto, onde se sente tranquilo e com relativos níveis de satisfação. Continuamos a fazer as coisas que sempre fizemos e que deram sempre resultado. É uma forma de nos mantermos seguros. O nosso cérebro não lida bem com o desconhecido ou com situações inesperadas. Isso provoca-nos medo (de não ser bem sucedido numa tarefa, por exemplo), que pode conduzir à inação e ao evitamento dessas mesmas situações.

Felizmente, há pessoas que mantêm uma espécie de “bichinho” e que “sofrem” daquilo a que nós chamamos insatisfação positiva, isto é, querem sempre mais e melhor e são, por isso, ambiciosas (atenção, não estamos a referir-nos à ganância). Lutam por maiores níveis de satisfação. É diferente da insatisfação negativa, que todos nós conhecemos, quando nos deparamos com aquelas pessoas para as quais está sempre tudo mal, resmungam por tudo e por nada, e que em nada contribuem para a mudança.

A insatisfação positiva conduz à aprendizagem, à ambição de ter sempre objetivos mais elevados e desafiantes. Encontramos esta atitude em pessoas com um verdadeiro espírito de liderança. São curiosas. Estão dispostas à mudança e têm capacidade de iniciativa. São corajosos e assumem a responsabilidade de arriscar. Estão atentas às necessidades dos outros, são empáticas e disponíveis.

Não obstante – repetindo uma vez mais a frase de Einstein: “Insanidade é continuar a fazer sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes” – sem mudar formas de pensar, modos de agir, hábitos, não conseguimos alterar grande coisa nas nossas vidas e vamo-nos mantendo nas nossas rotinas e velhos hábitos.
No Coaching aprendemos que o sucesso está associado a metas, objetivos e à ação. O “poder de fazer acontecer” algo de novo na nossa vida só depende de nós, não podemos delegar essa tarefa em mais ninguém.

Trabalhem por objetivos! Experimentem fazer diferente! O pior que pode acontecer é permanecer tudo na mesma… mas isso não irá acontecer se se mantiverem focados e inspirados por aquilo que desejam. Steve Jobs perguntava-se “se hoje fosse o último dia da minha vida, queria fazer o que vou fazer hoje? E se a resposta fosse “não” muitos dias seguidos, sabia que precisava mudar algo”. Questione-se! Desafie-se!

Andrea Lages e Joseph O’Connor são coaches executivos, trainers, consultores e fundadores da ICC (International Coaching Community) e defendem que para trabalhar por metas há que cumprir 7 regras de ouro:

1. As metas são sempre expressas de forma positiva. (“O que você quer?”)

2. As metas devem ser especificadas. (“O que é que você quer exatamente?” e “Quando é que você quer atingir essa meta?”)

3. Decida como irá obter evidência e feedback pela sua realização. (“Como poderá saber que está no rumo certo para atingir a sua meta?”)

4. Disponibilize os seus recursos. Você irá precisar de recursos ao longo da jornada, que podem ser objetos (por exemplo, livros que precise de ler), pessoas (família, amigos, contactos antigos que precisa reativar, etc), tempo (“Você dispõe de tempo suficiente para dedicar à concretização da sua meta?” Se não, “de que modo pensa criá-lo?”), modelos (pessoas que nos podem servir de modelos a seguir) e, por fim, mas não menos importante, qualidades pessoais (“Que qualidades [aptidões e habilidades] você já tem ou necessita desenvolver para atingir o seu resultado?”)

5. Seja proactivo.

6. Preste atenção nas consequências ecológicas. É importante não focarmos só em nós mesmos, até porque, por norma, vivemos num sistema onde estão mais pessoas e as nossas metas vão ter obrigatoriamente influência nos que nos rodeiam.

7. Determine um plano de ação. Isto é o que, na verdade, pode transformar um sonho numa meta. Um plano de ação divide uma meta em etapas menores. É o mapa da sua caminhada.
Crie maior grau de satisfação na sua vida.
Mãos à obra! 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *